Buscar
  • Vivian Recchia

A Voz da Escola no Mundo

Atualizado: Fev 3


Sérgio Paulo Tuckumantel, professor de Artes no colégio EMEF Prof. Hélio Damante, desde 2012, na Prefeitura Bom Jesus dos Perdões (SP). Conhecido carinhosamente por seus alunos como Prof. Tück, é licenciado em Artes e pós-graduando em “Música em Movimento” (UFSCar), também atuando como agente de mudança e tutor em processos transformativos de Políticas Públicas da Educação (FNDE), e de 'Aprender em Comunidade'. Tocou taiko (percussão japonesa) por 13 anos em um dos maiores grupos do Brasil e hoje faz parte da Magnifica Orchestra de Musicas do Mundo com Gabriel Levy. Sérgio sempre se considerou “um cidadão do mundo”. Em seus mochilões, o professor teve a oportunidade de vivenciar as mais variadas culturas por meio da música e da arte, compartilhando suas histórias de viagem em seu blog.


Ao retornar de uma viagem ao Japão, o professor notou que seus alunos do Ensino Fundamental I demonstravam muito interesse em saber mais sobre suas vivências, perguntavam sobre curiosidades, histórias, cultura local e músicas típicas. A partir desse interesse, Tück transformou sua metodologia de ensino, usando a música e a arte para um projeto transdisciplinar, o "Músicas do Mundo”, vencedor do XXI Prêmio Arte na Escola Cidadã - Categoria Ensino Fundamental I, maior prêmio brasileiro de arte-educação realizado pelo Instituto Arte na Escola.

Com jogos de bandeiras e mapas, estudo de histórias, datas, diferenças e semelhanças linguísticas e culturais e aprendizado de canções tradicionais em outros idiomas, o projeto teve início em uma pequena sala de música do Colégio EMEF Prof. Hélio Damante e extrapolou os limites da sala de aula, chegando ao pátio, biblioteca, quadra, jardim, impactando a vida da comunidade local.

Em 2019, como o intercâmbio de experiências se tornou mais intenso, em parceria com outros professores da escola Sérgio compartilhou com os alunos em tempo real suas descobertas em Galápagos por meio de um diário de bordo enquanto lia diários das crianças em suas rotinas, ricas em suas simplicidades.

É impossível tratar de arte sem chegar à questões de auto-entendimento, em todas as experiências multiculturais. Os alunos puderam expressar seus sentimentos e vivências, como relatado pelo professor: “Aprendemos com a música "Tanabata" (japonesa) sobre sua lenda, festival e costumes, adentrando no curioso mundo das línguas orientais e suas escritas tão diferentes. Neste episódio, as crianças aprenderam a cantar e tocar esta canção tradicional e no dia em que penduramos nossos Tanzakus (papéis com desejos) nos galhos da árvore para o Festival das Estrelas, gravamos um vídeo em baixo dela, apoiando instrumentos em pneus e em coisas que tínhamos disponíveis. Mas o mais tocante não foi isso. Os pedidos nos Tanzakus eram profundos e ilustravam o que podemos chamar de ‘Brasil profundo’, tocando as feridas mais interiores do nosso país desigual, violento e abandonado a sua própria sorte. Me lembro de um papel que dizia ‘Quero aprender a ler e escrever’, escrito por um aluno do 4° ano, que pediu para o amigo escrever para ele. Em outros, os pedidos eram ‘Conhecer minha mãe’, ‘Que meus pais parem de brigar’, ‘Desejo ter alguns amigos’ e outras dezenas”.

A música aflora a sensibilidade e a humanidade, o que pode ser notado durante as aulas. Sérgio Tück cita que em 2019 a música mais querida pelas crianças foi uma canção tradicional albanesa, alegre e com um ritmo dançante similar ao baião brasileiro. Durante um dos ensaios, um dos alunos levantou a questão dos terremotos que haviam atingido a Albânia, então foi decidido pela turma que aquele ensaio seria para enviar energias positivas para aqueles que foram atingidos, que estivessem sofrendo e precisando sorrir.

Sérgio é um dos professores que vêm transformando o ensino público no Brasil, transpassando as dificuldades, contornando a falta de verba, estrutura e muita burocracia para gerar mudanças significativas na vida das crianças, suas famílias e da comunidade. Com isso, dá voz e poder de se expressarem no mundo e compreender a sublime complexidade da cultura de outros povos que, apesar de geograficamente distantes, se conectam nas batidas musicais.

Quer saber mais sobre "Músicas no Mundo”? Ouça o nosso bate-papo com Sérgio Tück e a cantora, compositora e professora Paula Santisteban!


Clique na imagem e ouça o episódio!


56 visualizações0 comentário