Buscar
  • Vivian Recchia

Educação, Cultura e Acolhimento



A partir de uma iniciativa voluntária de distribuição de sopas, por volta de 1956 surge a Associação Lar da Bênção Divina, para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social e dando apoio às comunidades do entorno do Aeroporto de Congonhas, na zona Sul de São Paulo.


Em 1980, a instituição firma convênio com a Prefeitura de São Paulo, tornando-se creche, e hoje depois de mais de 60 anos de história, o LAR já atendeu mais de 2.660 crianças de 1 a 4 anos e mais de 1.050 crianças e adolescentes, entre 6 e 14 anos. Atualmente, beneficia cerca de 500 famílias.


A atuação da ONG LAR se divide em duas principais frentes, uma no Centro de Educação Infantil (CEI), conveniado com a Prefeitura de São Paulo, onde crianças de até 3 anos recebem alimentação, suporte pedagógico e emocional em tempo integral e no contraturno escolar, com atividades de incentivo à música, esporte, cultura e reforço escolar.


Há três anos, Fernanda Lancellotti assumiu a presidência da ONG LAR, sendo responsável por diversas iniciativas que aprimoraram a atuação da instituição e um crescimento impressionante de 455% no número de crianças atendidas, passando de 90 para 500 crianças.


O trabalho da ONG não se limita apenas à função de creche. Mais que isso, as crianças e adolescentes encontram um local de acolhimento e são incentivadas ao desenvolvimento da autonomia e da cidadania.


Apesar da paralisação das escolas durante a pandemia do novo coronavírus, o atendimento da ONG LAR se manteve ativo, sempre se adequando às necessidades da comunidade, conforme conta Fernanda em entrevista ao Portal Terra:


"Estamos perto de nossa comunidade para apoiá-la, ouvi-la e oferecer o melhor serviço possível. Em meio à pandemia, não poderia ser diferente. Tivemos várias ideias, mas antes de colocá-las em prática elaboramos um questionário para saber os maiores problemas enfrentados pelas famílias de nossos alunos e, assim, agir. Mas os resultados vieram alinhados às nossas expectativas: a saúde mental é um ponto que merece muita atenção".

Com base nesta pesquisa, Fernanda sugeriu sessões de atendimento psicológico online em grupo, com uma profissional que já trabalhava junto à ONG LAR, para dar apoio e preparar as professoras da instituição para um retorno às aulas tranquilo, e instruí-las sobre a melhor forma de lidar com esta situação delicada. Em parceria com a ONG SAS, as sessões de terapia e atendimento médico por videoconferência gratuitos serão mantidas mesmo após o covid-19.


Fernanda Lancellotti é voluntária, mãe, empreendedora e graduada em Comunicação e Estudos de Mídia pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). A presidente da ONG LAR foi nossa convidada no episódio #22 do Educa Podcast para um bate papo com a cantora Érika Martins sobre os mais diversos papéis da mulher na Música, na Educação e na sociedade.


Clique na imagem e ouça o episódio!


27 visualizações0 comentário